Arthur Aguiar fala sobre vitória no BBB 22 e repercussão entre ex-colegas de casa no Fantástico

Arthur Aguiar, o vencedor do Big Brother Brasil 22, conversou com o Fantástico e falou sobre sua trajetória no reality show, sobre a vitória e também sobre a rejeição que sentiu por parte de alguns ex-colegas de casa sobre o resultado final do jogo.

Na entrevista, que foi ao ar neste domingo (1), o ator e cantor, que estava ao lado de sua esposa e também ex-BBB, Maíra Cardi, com quem tem uma filha de três anos, relembrou o receio que teve ao aceitar participar do programa, devido às polêmicas sobre sua vida pessoal envolvendo as traições e os conflitos em seu casamento que se tornaram públicos.

“Eu não era um participante normal, entrando no jogo zerado. Eu entrei muito no negativo, já entrei cancelado”, disse ele.

Arthur conta que uma mensagem na internet, entre críticas após seu nome ter sido cogitado como um dos participantes, foi o que o convenceu a realmente entrar no reality: “Eu li uma coisa que me encorajou; uma menina escreveu assim: ‘eu estou torcendo muito para o Arthur entrar, porque eu quero que o Brasil conheça o cara por quem eu me apaixonei e eu quero poder voltar a gostar dele sem sentir vergonha'”.

Ao ser questionado pela repórter Giuliana Girardi sobre a rejeição de alguns participantes da casa, citando como exemplo às reações negativas à vitória do ator durante o programa BBB Dia 101, Arthur respondeu: “Falta respeito mesmo com a pessoa, sabe? Cara, o jogo acabou, não fui eu que escolhi ganhar. É importante a gente saber perder e reconhecer a vitória do outro”.

O campeão do BBB também falou sobre sua história pessoal e como seu passado influenciou em seu comportamento de ser uma pessoa mais fechada, principalmente quando se sentia atacado no jogo. “É a rejeição, o abandono, o julgamento sem você ter feito nada”, disse ele, contando que isso começou ainda na infância. “A minha mãe hoje é muito mais presente. Eu entendo o que ela tinha que trabalhar para caramba… E fiquei 18 anos sem ver meu pai. Ele e minha mãe tiveram uma briga e, 18 anos depois, eu me reencontro com ele, convivo com ele dois anos e ele morre. Aí as pessoas acabam me julgando de uma maneira errada. Elas não leram o livro, julgam ou pela capa ou por poucas folhas a que elas têm acesso”.

Sobre a vitória, Arthur afirma: “Eu só estou recebendo coisas boas. Porque o meu olhar está para isso, para as pessoas que estão torcendo por mim, para as pessoas que estão me dando carinho. Estou muito feliz, muito grato por tudo que está acontecendo na minha vida, pela forma que o Brasil me acolheu”.

“Eu acho que a ideia é você entrar no programa de uma forma e sair de uma forma muito melhor, sabe? Como ser humano, como tudo, cara. É isso que eu acredito que é legal fazer”, acrescentou.

 

Fonte: Vagalume