Comitiva liderada por Alckmin visita Manaus e anuncia obras para combater seca

Estiagem atinge 58 municípios do Amazonas, além de parte do Acre e Rondônia

O vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) visitou Manaus nesta quarta-feira (4), acompanhado de uma comitiva de ministros, para avaliar a seca que atinge 58 municípios do Amazonas.

A comitiva chegou a Manaus por volta de 10h e foi visitar áreas afetadas pela seca, como o porto da capital amazonense. A estiagem diminuiu o nível do rio, formando bancos de areia e dificultando a navegação. Também está prevista reunião com autoridades locais para debater as medidas anunciadas.

Entre as iniciativas estão a realização de duas obras de dragagem nos rios Solimões e Madeira para recuperar a capacidade de navegação em ambos.

A primeira obra, no rio Solimões, terá 8 quilômetros de extensão, com duração de 30 dias e custo de R$ 38 milhões. A segunda, no rio Madeira, de 12 quilômetros, terá duração de 45 dias e custo de R$ 100 milhões.

O Ministério do Meio Ambiente e Mudanças do Clima anunciou o envio de 191 brigadistas para reforçar a equipe local que trabalha no controle de incêndios.

O governo também deve adiantar o seguro defeso aos pescadores pelo período em que foram prejudicados e estuda indenizações para aqueles que não tiveram acesso ao benefício. Nos municípios em estado de emergência, também haverá antecipação dos pagamentos do Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada.

Alckmin também disse que os municípios devem enviar dados ao governo federal para que seja pago um auxílio às pessoas que moram nas áreas afetadas pela estiagem, de até R$ 800 por pessoa.

Estima-se que a seca já afete pelo menos 500 mil pessoas no Amazonas, em Rondônia e no Acre. Foi decretado estado de emergência em 55 municípios, e outros três solicitaram a medida.

Segundo o vice-presidente, não há risco de falta de energia, apesar da paralisação da usina de Santo Antônio, cuja operação foi interrompida pela falta d’água. O Ministério de Minas e Energia disse que uma ação preventiva realizada meses atrás permitiu a estocagem de óleo diesel na região, o que garantirá, pelos próximos 30 dias, o sistema de abastecimento de 169 setores isolados no Amazonas.

Já o Ministério da Defesa foi acionado para auxiliar no abastecimento de populações ribeirinhas e comunidades indígenas, pois a maioria dos municípios têm barcos como meio principal de transporte.

O Ministério dos Povos Indígenas faz um levantamento sobre as consequências para comunidades indígenas, e articula com o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome para garantir o apoio necessário.

A viagem ocorreu a pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que se recupera de cirurgias.

De acordo com informações da vice-Presidência, participam da comitiva a Manaus os ministros Marina Silva (Meio Ambiente e Mudança Climática), Sônia Guajajara (Povos Indígenas), Waldez Góes (Integração e Desenvolvimento Regional), Silvio Costa Filho (Portos e Aeroportos), Alexandre Silveira (Minas e Energia), José Mucio Monteiro (Defesa).

Também estavam presentes a secretária executiva do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Fernanda Machiaveli, além de representantes dos ministérios da Saúde, Desenvolvimento Social, Secretaria de Relações Institucionais e Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte.

Fonte: CNN

Like
Cutir Amei Haha Wow Triste Bravo
1