Governo da França invade sede da NVIDIA no país em investigação

A sede da NVIDIA na França foi invadida por oficiais do governo, que buscavam irregularidades e provas após investigações sobre práticas antitruste pela corporação.

As autoridades francesas têm a empresa de Jensen Huang em sua mira desde setembro de 2023, quando iniciaram uma análise mais profunda sobre a computação em nuvem. A dominância intocada deles no mercado de GPUs e de inteligência artificial intensificou a fiscalização, levando à invasão surpresa.

Caso sejam encontradas irregularidades, autoridades da França podem cobrar uma multa de até 10% da arrecadação global da NVIDIA nos últimos 12 meses por ter tirado proveito de brechas nas normas antitruste.

O Reuters aponta que, apesar de soar improvável, também podem ser feitas concessões para “evitar penalidades”. Porém, isso seria uma decisão complexa se considerarmos que a fabricante de chips e GPUs atingiu o topo do mercado financeiro de empresas tech com uma capitalização de mercado de $3,3 trilhões.

Além da França, a NVIDIA também está sendo investigada pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos – que divide a análise com a Federal Trade Commission (FTC) para encontrar práticas antitruste que reforçam a sua posição de liderança na indústria.

A França investiga todas as atividades da NVIDIA

Quando a investigação da França foi iniciada, ainda em 2023, também houve ação de busca e apreensão, com a NVIDIA se negando a emitir um pronunciamento sobre o caso. Porém, confirmou que submeteu informações sobre suas placas de vídeo para órgãos reguladores – como a União Europeia, China e o governo francês.

A invasão representa a primeira grande ação de um país e de órgãos de regulação sobre o comportamento anti-competitivo da corporação de Jensen Huang. Até o momento em que este texto foi escrito, não foi divulgado o que encontraram durante o movimento e quanto tempo levará para analisarem as informações obtidas e dar um veredito.

Preocupação maior com IA

Para o órgão da França, as investidas da NVIDIA sobre a inteligência artificial generativa que intensificaram a investigação. O governo busca reduzir o risco de abuso de fabricantes de chips sobre a tecnologia.

Uma das maiores preocupações é na dependência que a corporação reforça no mercado, principalmente em software de programação em chips CUDA – único sistema 100% compatível com GPUs que se tornaram o carro-chefe da indústria HPC e de IA. Com a entrada da corporação em serviços de IA via nuvem, a decisão de agir foi priorizada.

 

 

Fonte: Adrenaline 

Like
Cutir Amei Haha Wow Triste Bravo