Presidente da Colômbia determina toque de recolher para conter pandemia

O presidente da Colômbia, Iván Duque, anunciou neste domingo (4.abr.2021) o estabelecimento do toque de recolher no país a partir de meia-noite desta 2ª feira (5.abr.2021), entre outras medidas, para conter o avanço do contágio do coronavírus.

A medida valerá até meia-noite de 19 de abril. O período do toque de recolher irá variar de acordo com a situação de casos, mortes e ocupações de UTIs (unidades de terapia intensiva) por covid-19 nas cidades da Colômbia.

A decisão foi tomada em conjunto pelo Ministério da Saúde da Colômbia e especialistas em questões epidemiológicas, que analisaram o comportamento dos colombianos e do mundo nos últimos dias.

“Vemos com preocupação a situação de vários países da Europa que registram mais de 30 mil ou 40 mil casos em um único dia. E vemos também, com preocupação, vários países da América Latina que viram sua capacidade de resposta no sistema de saúde se exacerbar”, disse Iván Duque.

“Existe um risco de uma nova ascensão nacional [de casos de coronavírus] nas próximas semanas. Portanto, devemos atuar, prevenir e tomarmos decisões oportunas”, completou ao falar sobre as localidades do país que têm registrado alta de casos.

Os municípios em observação da Colômbia pelo aumento de casos e mortes por covid-19 foram: Bogotá, Manizales, Armênia, Tunja, Barranquilla, Montería, Leticia e Pereira. Medellín, Cali, Santa Marta e Barranquilla registraram alta de casos, mortes e de ocupação de UTI (unidade de terapia intensiva).

 

 

Como será o toque de recolher no país:

  • cidades com ocupação de UTI de 50% a 69% –  será de 00h às 5h;
  • cidades com ocupação de UTI de 70% a 79% – será de 22h às 5h;
  • cidades com ocupação de UTI de 80% a 85% – será de 20h às 5h;
  • cidades com uma ocupação de UTI superior a 85% – será de 18h às 5h.

Apesar do toque de recolher, as recomendações não proíbem o “trânsito de pessoas e veículos para que voltem a se mobilizar nas datas especificadas”“Em hipótese alguma pode ser proibido o acesso presencial para a aquisição de necessidades básicas durante a restrição de mobilidade noturna”, declarou.

Segundo o presidente colombiano, hotéis, estabelecimentos da indústria gastronômica e parques não serão afetados pela medida, porém, recomendou que as lideranças não autorizem a realização de grandes eventos em suas localidades.

Até às 15h30 deste domingo (4.abr), a Colômbia registrava 2.437.197 casos de covid-19 e 63.932 mortes por causa da doença, segundo o monitor Worldometers. O país tem 1.246 mortes por milhão.

 

Fonte: Poder360