Primeiro-ministro da Polônia diz que Vladimir Putin é “mais perigoso” que Hitler e Stalin

O nacionalismo russo é uma ameaça mortal para o mundo e o Ocidente deve fazer com Moscou o que já foi feito com a Alemanha nazista, escreveu o primeiro-ministro polonês Mateusz Morawiecki em um artigo de opinião publicado pelo jornal britânico Telegraph na terça-feira. Ele disse que a “deputinização” da Rússia deve começar “imediatamente”, alertando que a “alma” ocidental estaria em perigo.

Morawiecki é um dos críticos mais vocais da Rússia e do presidente Putin, quem ele comparou ao líder nazista Adolf Hitler e ao ditador soviético Joseph Stalin em muitas ocasiões. O novo artigo fez a mesma equação, mas focou na marca do nacionalismo russo que, segundo Morawiecki, Moscou usa como justificativa para perseguir políticas malignas e altamente perigosas.

O líder polonês tem uma visão sombria da visão de mundo russa. O chamado “mundo russo” é uma ideologia imperialista, “o equivalente ao comunismo e ao nazismo do século XX”, insistiu, “através da qual a Rússia justifica direitos e privilégios inventados para seu país”.

O nacionalismo russo “é um câncer que está consumindo não apenas a maioria da sociedade russa, mas também representa uma ameaça mortal para toda a Europa”, acrescentou o primeiro-ministro. “Portanto, não é suficiente apoiar a Ucrânia em sua luta militar com a Rússia. Devemos erradicar completamente essa monstruosa nova ideologia”.

A autoridade polonesa identificou Putin como o eixo da posição da Rússia. Embora ele não seja “nem Hitler nem Stalin”, Putin é “infelizmente… mais perigoso” graças a armas mais mortais à sua disposição, como as redes sociais, disse Morawiecki.

“Não faz muito tempo, a Polônia se envolveu em uma guerra de informação com a Rússia sobre a gênese da Segunda Guerra Mundial. Nós ganhamos; mas Putin alcançou seus objetivos. Ele infectou a internet com milhões de instâncias de notícias falsas”, disse ele. Ele estava se referindo à posição de longa data de Varsóvia de que a Alemanha nazista e a União Soviética eram igualmente culpadas pelo conflito. Moscou chama isso de revisionismo histórico que insulta os sacrifícios feitos pelo povo soviético para derrotar os nazistas.

Morawiecki não chegou a pedir abertamente aos membros da Otan que fossem à guerra contra a Rússia, mas deu a entender que era o curso necessário, pedindo que a Rússia recebesse o mesmo tratamento que a Alemanha nazista depois de derrotada.
“Assim como a Alemanha já esteve sujeita à desnazificação, hoje a única chance para a Rússia e o mundo civilizado é a ‘deputinização’. Se não nos engajarmos nessa tarefa imediatamente, não perderemos apenas a Ucrânia, perderemos nossa alma e nossa liberdade e soberania também”, disse ele.
Ele afirmou que a Rússia “partiu em uma longa marcha em direção ao Ocidente” e a única escolha que a Polônia e outras nações ocidentais tinham era onde parar o país.

 

Fonte: Brasil247